Unificando Marketing e Conteúdo Técnico

Estratégia de conteúdo

As empresas preparam o material sobre o produto em vários departamentos, cada um voltado para uma fase da venda do produto. A estratégia de conteúdo geralmente funciona da seguinte forma: assim que o produto está pronto para comercialização ou em fase final prepara-se o material de marketing e propaganda, depois um material mais técnico para que o cliente verifique se o produto atende às suas necessidades, e para o pós-venda tem o material de treinamento ou suporte para auxiliar o cliente na utilização do produto. 

Mas será que apresentar o conteúdo técnico elaborado por departamentos diferentes é uma boa solução para a venda. Vamos conhecer uma opção para melhorar a experiência do cliente na escolha e aquisição de um produto.

Como os Clientes Procuram Conteúdo Técnico

A apresentação e entrega do conteúdo técnico sofreu uma grande mudança com a evolução da tecnologia digital. As empresas criavam o seu conteúdo técnico e distribuía em formato de manuais, panfletos e material de marketing, todos na forma impressa.

Com a evolução do conteúdo digital o cliente escolhe o conteúdo que quer receber, não é o produtor de conteúdo que decide qual informação o cliente utiliza. As informações estão disponíveis em mídia na internet. As organizações se vêm sendo forçadas a produzir o conteúdo técnico e disponibilizar o máximo de informação possível antes da venda, porque hoje o cliente em prospecção vai fazer uma pesquisa antes de adquirir o produto. Ele vai procurar por fontes confiáveis de informação e opiniões de outras pessoas.

Como o cliente é quem decide o conteúdo que ele quer obter as empresas passaram a competir pela atenção e não simplesmente pela venda de produtos. Um cliente pode buscar uma especificação técnica para decidir se vai adquirir um produto ao invés do material de marketing, assim como ele pode usar o material de marketing para decidir fazer uma atualização de seu produto. Como consequência a distinção entre conteúdo para marketing e conteúdo técnico ficou confusa.

Mas as empresas continuam a trabalhar de forma a separar os conteúdos de marketing do técnico. O material técnico muitas vezes está em algum local de difícil acesso, em arquivos PDF simples e que requerem que o visitante do site faça um cadastro para poder ter acesso ao material. Isso dificulta o acesso do cliente que tem interesse em adquirir o produto.

Temos que reconhecer que os clientes nos dias de hoje não seguem em uma linha reta para decidir por uma compra. Eles podem utilizar as redes sociais e discussões em fóruns para tomar uma decisão. As empresas não podem controlar o conteúdo fornecido pelas redes sociais. Elas devem estar atentas para a conteúdo não oficial.

Os clientes tendem a confiar na informação oficial, mas também levam em conta ou confiam mais nas recomendações de amigos.

Como as empresas desenvolvem o conteúdo de marketing e o conteúdo técnico de forma separada o cliente pode encontrar inconsistências nas informações e ficar confuso durante uma compra ou mesmo na utilização do produto.

Como as Empresas Podem Melhorar a Experiência do Cliente

As empresas costumam separar a forma de produzir o material de marketing do conteúdo técnico, apesar de que o material de marketing precisa possuir um pouco do conteúdo técnico. Esse material normalmente possui um estilo e um design mais elaborado do que o conteúdo técnico, que na maioria das vezes é fornecido em arquivos PDF com uma formatação simples, bem diferente da apresentação do material de marketing. O melhor nesse caso é procurar elaborar ambos os materiais com uma apresentação similar de forma a melhorar a experiência do cliente.

Naturalmente as informações de visão geral não precisam ser idênticas ao manual de usuário e nem podem ser, mas poderia ter uma aparência similar em termos de estilo. A experiência do usuário na utilização do conteúdo sobre um produto deveria ser parecida tanto na leitura do material de marketing, como no manual de usuário. Poderia se criar um padrão de design a ser utilizado em todos os conteúdos para o produto.

Os termos técnicos precisam ser padronizados. Como os materiais geralmente são elaborados por setores diferentes dentro da empresa, alguns termos técnicos acabam ficando inconsistentes entre o material de marketing e um manual de referência, por exemplo. Nesse caso seria interessante criar um guia de estilos não só para definir padrões de formatação, como também um dicionário dos termos técnicos para que toda a empresa use os mesmos estilos e termos.

A classificação do conteúdo do produto precisa ser padronizada entre todos os departamentos para facilitar a busca e a navegação. Se cada departamento faz uma classificação de conteúdo diferente dificulta a busca e navegação de informações sobre o produto. Quando o cliente faz uma busca no site da empresa sobre um determinado produto, ele não deve encontrar informações diferentes se estiver procurando pelo mesmo termo na área de visão geral do produto ou na área de suporte. O recomendado é que se faça uma classificação única no conteúdo do produto de forma que, em qualquer busca os resultados sejam os mesmos.

A unificação do material de marketing com o conteúdo técnico pode ser uma estratégia que vai melhorar a experiência do usuário, e como consequência as vendas do produto. O cuidado com a elaboração de um conteúdo unificado facilita a utilização em vários departamentos distintos, além de facilitar a busca e navegação das informações. Cada departamento pode utilizar as partes adequadas da informação no formato mais apropriado para marketing, vendas, treinamento e suporte.

Referências:

Como Converter Arquivo PDF em Word


Se você precisar converter um arquivo PDF em um arquivo editável e tiver o Microsoft Word, não é necessário nenhuma outra ferramenta, o Word permite fazer a conversão desse tipo de arquivo.

Muitas vezes precisamos converter um arquivo e ficamos procurando por ferramentas para fazer esta conversão. Se o arquivo não for protegido contra edição é possível utilizar o Word da Microsoft.

A conversão é muito simples e fácil de fazer. O único detalhe que precisamos tomar cuidado é que não é possível converter qualquer tipo de documento PDF. Se o documento tiver muitos elementos gráficos ou uma formatação muito complexa o Word não conseguirá fazer a conversão. Mas se for um documento simples, somente com textos, figuras e tabelas, o Word faz a conversão sem problemas.

Para converter um arquivo PDF em Word siga os seguintes passos:

1. Com o Word aberto vá para o menu Abrir e selecione o arquivo PDF que deseja fazer a conversão.

2. Antes de iniciar a conversão o Word exibe uma mensagem informando que a conversão pode demorar um pouco. A demora vai depender do tamanho e complexidade do arquivo. O arquivo pode não ficar idêntico ao PDF, ou seja, a formatação pode ficar diferente se possuir muitos elementos gráficos.



3. Aguarde alguns segundos para que o Word finalize a conversão e exiba o seu documento PDF em formato totalmente editável.

Fiz alguns testes com vários documentos, percebi que a conversão funciona bem em arquivos onde a maior parte do conteúdo seja texto. Consegui converter até Ebook, o texto foi convertido completamente, somente a capa e alguns gráficos que não foram convertidos.

Enfim se o seu objetivo for editar o texto de um arquivo PDF o Word pode vir a ser uma opção para fazer este trabalho.

O que Significa Informação 4.0


O termo Informação 4.0 surgiu com o aparecimento da Indústria 4.0. Para conhecer o que vem a ser Informação 4.0 precisamos conhecer um pouco o que é a Indústria 4.0.

A Indústria 4.0 surgiu na Alemanha em 2011 com o avanço da indústria no sentido de aumentar a automação de acordo com as tecnologias dos dias de hoje, como a Internet das Coisas (IoT – sigla em Inglês), a Inteligência Artificial (AI – sigla em Inglês), o Aprendizado de Máquina (Machine Learning), a nuvem (Cloud) entre muitas outras tecnologias.

A Informação 4.0 ou conteúdo inteligente está relacionada em como vamos escrever os documentos técnicos para a Indústria 4.0.

Antigamente usávamos tecnologia mais simples para documentar produtos de alta tecnologia. Ficamos um bom tempo utilizando máquina de escrever em um período que já existia computadores, mas ainda não existiam os processadores de texto. Com o avanço dos computadores e os programas começamos a utilizar processadores de texto para escrever os documentos, e pudemos abandonar as máquinas de escrever.

Com o advento da internet e do HTML começamos a utilizar outras formas de escrever, armazenar e distribuir os documentos.

O Que é a Informação 4.0

A Informação 4.0 é uma parte da tecnologia emergente na Indústria 4.0. Com o avanço da indústria precisamos novas formas de trabalhar com a comunicação técnica dessas novas tecnologias. A Informação 4.0 precisa apresentar o conteúdo:
  • em tempo real,
  • estar presente em todos os lugares,
  • estar disponível online, e
  • de acordo com o contexto.
A Informação 4.0 pode ser dividida em quatro categorias para tratar o conteúdo:
  • Criação
  • Categorização
  • Obtenção
  • Entrega

Criação do Conteúdo

A criação de conteúdo é a forma básica para documentar qualquer sistema, mas dentro do conceito da Informação 4.0 esta criação de conteúdo vai ser feita por quem, como, ou em quantos formatos?

Daqui para frente o conteúdo de documentos deverá estar presente em todos os tipos de dispositivos que conhecemos hoje, como computadores, celulares, tablets e leitores eletrônicos. Não será suficiente somente usar um editor de texto e gerar um conteúdo único, porque precisamos da mesma informação em formatos diferentes, separados e organizados de acordo com o tamanho e layout de cada dispositivo.

Atualmente já existem ferramentas de autoria que geram o documento em vários formatos como PDF, HTML, EPUB que podem ser exibidos em dispositivos distintos. Mas com a necessidade da Indústria 4.0 vamos precisar gerar conteúdo de forma mais dinâmica, com capacidade de organização automática e geração de layouts distintos por exemplo, gerar um capítulo com detalhes completos de funcionamento do produto para um usuário sem experiência ou gerar um capítulo somente com as informações relevantes das novas funcionalidades para um usuário com mais experiência. Para criar um conteúdo desta forma vamos precisar de ferramentas com capacidade de utilizar inteligência artificial.

A pouco tempo a empresa Google lançou uma nova forma de fazer propaganda utilizando inteligência artificial. Através de um algoritmo o anúncio passa a ser exibido em locais escolhidos por esse algoritmo, então ao invés de posicionar o anúncio em um local fixo de uma página HTML, o Google vai selecionar o local automaticamente de forma a apresentar o anúncio no melhor local possível, tudo isso de forma dinâmica.

Categorização do Conteúdo

Os documentos vão ter que ser categorizados levando em consideração o contexto da informação. Atualmente já possuímos esta forma de categorização conhecida como ajuda sensível ao contexto. 

Alguns softwares possuem as informações de ajuda na própria interface do software, às vezes no formato de uma interrogação ao lado de um campo. Se você ficar na dúvida de como deve preencher a informação, basta clicar no ponto de interrogação que o software exibe a informação de como preencher o campo.

Além deste tipo de categorização vamos precisar de mais formas para separar o conteúdo e apresentar de acordo com as situações adequadas. Por exemplo, talvez precisemos verificar a localização, a cronologia ou o ambiente para filtrar e exibir a informação correta.

Uma outra forma de categorização pode se basear nas características, autorizações de acesso e histórico do conhecimento do usuário.

Obtenção do Conteúdo

A obtenção do conteúdo precisa acontecer em tempo real, então o documento vai apresentar informações dinâmicas ao invés de estáticas e de forma rápida.

A publicação do conteúdo pode acontecer em um servidor com acesso público, com um acesso gerenciado por perfis de usuários, ou talvez por acesso através de assinaturas que definem quais os conteúdos estarão disponíveis para cada tipo de assinatura.

Entrega do Conteúdo

Para a entrega do conteúdo precisamos nos preocupar com algumas limitações que podemos enfrentar, tais como banda de transmissão de dados, durabilidade de bateria de dispositivos móveis e acesso em locais sem comunicação.

Precisamos analisar os tipos de dados a serem utilizados e pensar no tamanho de banda de transmissão disponível. Se o conteúdo possuir muitas figuras de alta resolução precisa de uma banda maior de transmissão, se forem figuras simples ou poucas pode ser uma banda menor, ou seja, o tipo e quantidade de conteúdo precisa ser entregue de acordo com o tamanho de banda de transmissão disponível.

Na utilização de dispositivos móveis temos o problema de durabilidade das baterias, precisamos analisar se uma bateria baixa vai ser um problema na entrega do conteúdo, ou na falta de um sinal de internet. No caso da falta de sinal de internet a entrega do conteúdo precisa prever um armazenamento local.

A informação 4.0 como toda tendência nova de tecnologia traz muitos desafios, mas para continuarmos com a evolução tecnológica precisamos começar a pensar desde já em como resolver os desafios, e iniciar o desenvolvimento de novas ferramentas para atender a necessidade da evolução da indústria.

Referências:
Information 4.0 - A primer for Technical Communicators
Getting Practical How Information 4.0 Provides Value to the Whole Organization

Como Escrever e Publicar Post no WordPress Usando Word


Apesar do WordPress possuir um editor para escrever posts é possível usar outras ferramentas como editores de texto e publicar diretamente no WordPress. Uma destas ferramentas é o Word da Microsoft.

Se você já está acostumado a utilizar o Word e não quer entrar no editor do WordPress somente para escrever um post, basta baixar o template Post de Blog do Word, escrever e publicar o seu post no WordPress sem sair do Word.

Além disto se o seu post possui imagens o Word dá a opção de enviar as imagens para o WordPress ou para um servidor de sua preferência.

Veja a seguir como usar o Word para criar e publicar o seu post no WordPress.

1. Com o Word aberto vá para o menu Arquivo > Novo, digite Post no campo Procurar modelos online, e selecione Enter.


2. Vá para o template Post de Blog e selecione o botão Criar.


3. O Word cria um documento novo no formato de um post. Na abertura do arquivo ele exibe uma mensagem perguntando se deseja registrar uma conta de blog. Você pode fazer o registro neste momento ou mais tarde quando for publicar o seu post. Vou optar em fazer o registro neste passo. O interessante é que você faz o registro uma única vez. Cada vez que você escrever um post novo o Word utiliza o registro configurado. Selecione o botão Registrar Agora.


4. O Word exibe a caixa Nova Conta de Blog para você selecionar o provedor de seu blog. No campo Blog escolha o WordPress e selecione o botão Avançar.


5. O Word exibe a caixa Nova Conta do WordPress. No campo URL da Postagem no Blog substitua o texto <Digite a URL do host do blog aqui> pelo endereço do seu blog. Se o endereço for https, substitua o http por https. Digite o nome do usuário e a senha, nos respectivos campos. Se não quiser digitar a senha em cada postagem selecione o campo Lembrar Senha.


6. Se você quiser selecionar o local para salvar as imagens do seu post selecione o botão Opções de Imagens e escolha onde deseja salvar as imagens. Pode ser o provedor do seu blog ou em um servidor próprio, caso você possua um servidor. Se você não quiser escolher o local da imagens não precisa executar este passo. O padrão é salvar as imagens no provedor do blog. Selecione o botão Ok.


7. Pronto o registro para publicar o seu post está pronto.



8. Caso você queira incluir, alterar ou excluir um registro de publicação do seu blog, selecione o botão Gerenciar Contas. Na caixa Contas de Blog você pode alterar, remover ou definir uma conta como sendo a padrão para os seus posts.


Agora é só escrever o seu post e publicar no WordPress sem precisar sair do Word.