Mostrando postagens com marcador Indústria 4.0. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Indústria 4.0. Mostrar todas as postagens

11 de junho de 2018

O que Significa Informação 4.0


O termo Informação 4.0 surgiu com o aparecimento da Indústria 4.0. Para conhecer o que vem a ser Informação 4.0 precisamos conhecer um pouco o que é a Indústria 4.0.

A Indústria 4.0 surgiu na Alemanha em 2011 com o avanço da indústria no sentido de aumentar a automação de acordo com as tecnologias dos dias de hoje, como a Internet das Coisas (IoT – sigla em Inglês), a Inteligência Artificial (AI – sigla em Inglês), o Aprendizado de Máquina (Machine Learning), a nuvem (Cloud) entre muitas outras tecnologias.

A Informação 4.0 ou conteúdo inteligente está relacionada em como vamos escrever os documentos técnicos para a Indústria 4.0.

Antigamente usávamos tecnologia mais simples para documentar produtos de alta tecnologia. Ficamos um bom tempo utilizando máquina de escrever em um período que já existia computadores, mas ainda não existiam os processadores de texto. Com o avanço dos computadores e os programas começamos a utilizar processadores de texto para escrever os documentos, e pudemos abandonar as máquinas de escrever.

Com o advento da internet e do HTML começamos a utilizar outras formas de escrever, armazenar e distribuir os documentos.

O Que é a Informação 4.0

A Informação 4.0 é uma parte da tecnologia emergente na Indústria 4.0. Com o avanço da indústria precisamos novas formas de trabalhar com a comunicação técnica dessas novas tecnologias. A Informação 4.0 precisa apresentar o conteúdo:
  • em tempo real,
  • estar presente em todos os lugares,
  • estar disponível online, e
  • de acordo com o contexto.
A Informação 4.0 pode ser dividida em quatro categorias para tratar o conteúdo:
  • Criação
  • Categorização
  • Obtenção
  • Entrega

Criação do Conteúdo

A criação de conteúdo é a forma básica para documentar qualquer sistema, mas dentro do conceito da Informação 4.0 esta criação de conteúdo vai ser feita por quem, como, ou em quantos formatos?

Daqui para frente o conteúdo de documentos deverá estar presente em todos os tipos de dispositivos que conhecemos hoje, como computadores, celulares, tablets e leitores eletrônicos. Não será suficiente somente usar um editor de texto e gerar um conteúdo único, porque precisamos da mesma informação em formatos diferentes, separados e organizados de acordo com o tamanho e layout de cada dispositivo.

Atualmente já existem ferramentas de autoria que geram o documento em vários formatos como PDF, HTML, EPUB que podem ser exibidos em dispositivos distintos. Mas com a necessidade da Indústria 4.0 vamos precisar gerar conteúdo de forma mais dinâmica, com capacidade de organização automática e geração de layouts distintos por exemplo, gerar um capítulo com detalhes completos de funcionamento do produto para um usuário sem experiência ou gerar um capítulo somente com as informações relevantes das novas funcionalidades para um usuário com mais experiência. Para criar um conteúdo desta forma vamos precisar de ferramentas com capacidade de utilizar inteligência artificial.

A pouco tempo a empresa Google lançou uma nova forma de fazer propaganda utilizando inteligência artificial. Através de um algoritmo o anúncio passa a ser exibido em locais escolhidos por esse algoritmo, então ao invés de posicionar o anúncio em um local fixo de uma página HTML, o Google vai selecionar o local automaticamente de forma a apresentar o anúncio no melhor local possível, tudo isso de forma dinâmica.

Categorização do Conteúdo

Os documentos vão ter que ser categorizados levando em consideração o contexto da informação. Atualmente já possuímos esta forma de categorização conhecida como ajuda sensível ao contexto. 

Alguns softwares possuem as informações de ajuda na própria interface do software, às vezes no formato de uma interrogação ao lado de um campo. Se você ficar na dúvida de como deve preencher a informação, basta clicar no ponto de interrogação que o software exibe a informação de como preencher o campo.

Além deste tipo de categorização vamos precisar de mais formas para separar o conteúdo e apresentar de acordo com as situações adequadas. Por exemplo, talvez precisemos verificar a localização, a cronologia ou o ambiente para filtrar e exibir a informação correta.

Uma outra forma de categorização pode se basear nas características, autorizações de acesso e histórico do conhecimento do usuário.

Obtenção do Conteúdo

A obtenção do conteúdo precisa acontecer em tempo real, então o documento vai apresentar informações dinâmicas ao invés de estáticas e de forma rápida.

A publicação do conteúdo pode acontecer em um servidor com acesso público, com um acesso gerenciado por perfis de usuários, ou talvez por acesso através de assinaturas que definem quais os conteúdos estarão disponíveis para cada tipo de assinatura.

Entrega do Conteúdo

Para a entrega do conteúdo precisamos nos preocupar com algumas limitações que podemos enfrentar, tais como banda de transmissão de dados, durabilidade de bateria de dispositivos móveis e acesso em locais sem comunicação.

Precisamos analisar os tipos de dados a serem utilizados e pensar no tamanho de banda de transmissão disponível. Se o conteúdo possuir muitas figuras de alta resolução precisa de uma banda maior de transmissão, se forem figuras simples ou poucas pode ser uma banda menor, ou seja, o tipo e quantidade de conteúdo precisa ser entregue de acordo com o tamanho de banda de transmissão disponível.

Na utilização de dispositivos móveis temos o problema de durabilidade das baterias, precisamos analisar se uma bateria baixa vai ser um problema na entrega do conteúdo, ou na falta de um sinal de internet. No caso da falta de sinal de internet a entrega do conteúdo precisa prever um armazenamento local.

A informação 4.0 como toda tendência nova de tecnologia traz muitos desafios, mas para continuarmos com a evolução tecnológica precisamos começar a pensar desde já em como resolver os desafios, e iniciar o desenvolvimento de novas ferramentas para atender a necessidade da evolução da indústria.

Referências:
Information 4.0 - A primer for Technical Communicators
Getting Practical How Information 4.0 Provides Value to the Whole Organization

29 de maio de 2018

O Que é a Indústria 4.0

Indústria 4.0

Algumas pessoas dizem que estamos entrando em uma nova revolução industrial por causa da chamada Indústria 4.0, mas o que é a Indústria 4.0, o que mudou recentemente para pensarmos em uma revolução industrial. Qual a diferença da indústria em funcionamento atualmente. Descubra o que é a Indústria 4.0 e quais as mudanças esperadas para o futuro.

Evolução da Indústria

Para entender o que vem a ser a Indústria 4.0 vamos conhecer a evolução da indústria desde o início até os dias de hoje.

Indústria 1.0

O início da industrialização começou na Inglaterra no século 18 com as máquinas movidas à vapor e a utilização de água, que mecanizaram alguns trabalhos realizados pelos trabalhadores de forma manual. A “indústria” como passou a ser chamada iniciou no setor de agricultura e logo em seguida foi para o setor têxtil.

Indústria 2.0

A próxima revolução industrial apareceu com a invenção da eletricidade juntamente com a criação da linha de montagem e produção em massa. Além disso outros setores foram introduzidos na indústria como o telégrafo e as ferrovias.

O início da produção do aço ajudou a introduzir as ferrovias, que por consequência aumentaram a produção em massa. Uma outra área que merece destaque foi a evolução da química com a produção de corante sintético.

Infelizmente a revolução industrial sofreu uma parada com relação a evolução devido a Primeira Guerra Mundial. A produção em massa continuou somente na área relacionada a guerra, como produção de material bélico, mas não ocorreram evoluções.

Indústria 3.0

A Indústria 3.0 iniciou-se após a Segunda Guerra Mundial com a substituição dos sistemas analógicos e mecânicos pelos digitais e ficou conhecida como Revolução Digital ou Era da Informação.

Essa indústria está relacionada com computadores, com o começo da automação, e a tecnologia da informação e comunicação.

Indústria 4.0

A Indústria 4.0 traz a indústria para um novo patamar com a automação dos processos de produção com a introdução da tecnologia customizável e mais flexível da produção em massa.

Isso significa que as máquinas vão começar a operar de forma mais independente sendo capazes de coletar, analisar os dados obtidos, e se comunicar entre si usando a tecnologia da Internet das Coisas, essa comunicação passou a ser conhecida como Sistema Cyber-Físico (CPS sigla em inglês), que faz a integração entre a computação e os processos físicos. Os fabricantes serão capazes de se comunicar com os computadores ao invés de somente operá-los.

evolução da indústria

Definição da Indústria 4.0

O termo Indústria 4.0 apareceu em 2011 onde um grupo de representantes de vários setores da Alemanha começou a discutir como melhorar a competitividade da indústria alemã. O governo alemão resolveu utilizar a ideia para o planejamento da evolução tecnológica da indústria para 2020. Logo em seguida fundou-se um grupo de trabalho para fazer aconselhamento sobre a Indústria 4.0.

A Indústria 4.0 introduziu o termo “fábricas inteligentes” onde o sistema cyber-físico monitora o processo físico da fábrica, tomando decisões descentralizadas a partir da coleta e análise das informações obtidas através Internet das Coisas. 

Para que uma indústria seja considerada como Indústria 4.0 precisa atender alguns princípios:

  • Interoperabilidade: As máquinas, dispositivos, sensores e pessoas devem se comunicar entre si. Este é o princípio mais importante de todos.
  • Transparência de Informação: Deve ser capaz de fazer uma cópia virtual do que ocorre no mundo físico usando as informações dos sensores, e ser capaz de monitorar o que ocorre no meio ambiente de forma a obter a informação contextualizada.
  • Assistência Técnica: Deve ser capaz de dar suporte aos humanos na tomada de decisões e soluções de problemas, além de auxiliar nas tarefas complexas e inseguras.
  • Decisões Descentralizadas: Deve ser capaz de tomar decisões e agir de forma autônoma para customizar produtos ou resolver problemas, de forma a gerar um ambiente flexível de produção.
  • Tempo Real: Deve ser capaz de coletar dados em tempo real, armazená-los e analisa-los de forma a conseguir resolver os problemas. Esse não é um requisito somente para um mercado de pesquisas, mas também para uma linha de montagem de produção.
  • Orientação a Serviço: Deve ser capaz de produzir de acordo com a especificação do cliente.
  • Modularidade: Atualmente as fábricas produzem sempre de uma mesma forma orientadas ao movimento do mercado, não permitindo mudanças rápidas em sua forma de produção, caso ocorra alguma mudança no mercado. As fábricas inteligentes devem ser capazes de mudar a produção de acordo com mudanças sazonais e mudanças de mercado de forma rápida.

Vantagens e Desafios

A Indústria 4.0 vai revolucionar o processo da indústria que conhecemos hoje, mas como toda revolução existem vantagens e desafios.

Vantagens

Algumas vantagens que a Indústria 4.0 vai trazer:

  • Otimização: A “fábrica inteligente” vai usar cada vez mais dispositivos inteligentes com a capacidade de melhorar o processo da industrialização, isso vai ser benéfico para a indústria que usa equipamentos de alta tecnologia, fazendo com que o processo tenha um tempo menor de inatividade.
  • Customização: O fato da indústria ser orientada ao cliente gera uma flexibilidade no mercado produzindo os produtos de forma mais rápida, atendendo as necessidades do cliente.
  • Incentivo à Pesquisa: A Indústria 4.0 precisa do desenvolvimento de novas tecnologias gerando mais pesquisas em diversas áreas como por exemplo, segurança da informação. Isso vai gerar mais treinamento e pesquisas. A indústria vai precisar de profissionais com conhecimentos e habilidades conhecidas ou que vão ser desenvolvidas.

Desafios

A Indústria 4.0 está trazendo muitas novidades, mas como toda novidade existem também os desafios que precisamos começar a pensar como:

  • Segurança dos Dados: A cada integração de sistemas deve existir um cuidado cada vez maior com a segurança dos dados. Com a inclusão da tecnologia da Internet das Coisas onde cada vez mais os sistemas e equipamentos estão conectados, existe um risco com a segurança das informações e uma dificuldade em garantir essa segurança.
  • Confiabilidade e Estabilidade: A comunicação entre os sistemas precisa apresentar uma confiabilidade e estabilidade que infelizmente é difícil garantir e manter o tempo todo durante o funcionamento do sistema.
  • Perda de Emprego: Sempre que aumentamos a automação das fábricas é inevitável a perda de empregos em alguns cargos. A indústria vai precisar de funcionários com habilidades e conhecimentos novos. Algumas profissões como conhecemos hoje deixarão de existir e aparecerão novas profissões.
  • Investimento: A Indústria 4.0 vai precisar de grandes investimentos pela necessidade de desenvolvimento e pesquisa de novas tecnologias. Isso não vai ser barato e provavelmente somente as grandes empresas terão condições de investir, as pequenas empresas não vão poder acompanhar e como consequência podem perder a sua fatia de mercado.
  • Privacidade: A Indústria 4.0 vai precisar cada vez mais dados do consumidor para produzir os produtos de acordo com a necessidade do consumidor. As informações vão ser compartilhadas entre vários setores e entre empresas. O cuidado e como vão ser tratadas essas informações apresentam um grande desafio para a indústria.

Além desses desafios existe uma falta de conhecimento, experiência e mão de obra para trabalhar com essas tecnologias, exatamente por serem novas. Também temos o problema de falta de investimento em pesquisa e produção de novas tecnologias.

Apesar dos desafios e preocupações a Indústria 4.0 pode trazer benefícios como, melhorar a vida do trabalhador e a produção em locais de risco a fim de melhorar a saúde e a segurança dos trabalhadores, além de criar uma indústria mais eficaz e produtiva.

Referências:
What Everyone Must Know About Industry 4.0
Industry 4.0