A Evolução da Web

Photo by Markus Spiske temporausch.com from Pexels

Tim Berners-Lee iniciou o desenvolvimento da web em 1989 para resolver um problema de dificuldade para compartilhar informações nos computadores do CERN - local de seu trabalho na época. Vários cientistas vinham de muitas partes do mundo para usar os aceleradores do CERN, mas tinham dificuldades com os documentos. As informações estavam distribuídas em vários computadores que tinham aplicativos e linguagens diferentes dificultando o acesso.

Para resolver o problema Tim Berners-Lee resolveu usar uma tecnologia nova que estava em desenvolvimento na época, a internet, juntamente com o hypertext, que era uma tecnologia emergente, como uma forma de compartilhar informações.

Com estas duas tecnologias, internet e hypertext, ele desenvolveu outras três tecnologias que usamos até hoje na web:
  • HTML (HyperText Markup Language):  Linguagem de formatação markup da web. 
  • URI (Uniform Resource Identifier):  Um tipo de endereço usado para identificar unicamente cada recurso da web, mas conhecido como URL. 
  • HTTP (Hypertext Transfer Protocol): Protocolo usado para recuperar os recursos ligados por toda a web
Desde o lançamento em 1990 até os dias de hoje a web vem evoluindo em termos de tecnologia, tipo e quantidade de conteúdo, e número de usuários. Para entender a evolução da web durante todo o período, conheça as diversas fases da web da versão 1.0 até a web 3.0.

Web 1.0 - Web informativa

Antes de 1999 a internet era conhecida como um local de acesso às informações no formato somente leitura. Não existia uma interação entre os sites e os usuários. Os sites apresentavam as informações, e os usuários conseguiam fazer pesquisas e localizar as informações de interesse.

Nesta versão da web não existia a comunicação entre as empresas e os consumidores, e não era fácil contribuir com informações. Apesar que o comércio através dos carrinhos de compra já existia, e o formato que usamos atualmente no comércio eletrônico é muito parecido com o que era feito na web 1.0. As empresas apresentavam o seu produto em formato de catálogo e qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo poderia adquirir o produto.

A web 1.0 era praticamente no formato somente leitura, estática, e com formato monodirecional.

Web 2.0 - Web colaborativa

A falta de interação entre os usuários e a web fez com que nascesse a web 2.0, onde os usuários tinham um local para escrever e publicar conteúdo facilmente. Com a web 2.0 apareceram algumas formas para obter, publicar, e compartilhar informações como:

  • Redes Sociais: Plataformas de compartilhamento de informações. 
  • Blogs: Inicialmente eram utilizados como diários compartilhados e depois como uma forma de publicação de informações de vários tópicos. 
  • Fóruns: Plataformas onde as pessoas podem fazer perguntas e obter as respostas sobre vários assuntos ou informações de produtos. 
  • Wikis: Sites utilizados na publicação de conteúdos escritos por vários autores de forma colaborativa.
Além disto surgiu também os serviços web (web services) que proporcionaram a interação entre computadores na internet.

A web 2.0 transformou a web de somente leitura para leitura-escrita, com páginas mais flexíveis, e formato bidirecional.

Web 3.0 - Web semântica

Na web 2.0 as buscas se baseiam somente nas palavras-chaves, para localizar uma informação. Com o aumento de informações sendo inseridas na web, o retorno das buscas baseadas somente em palavras-chaves não era o suficiente para encontrar a informação correta, o que faltava era o contexto onde estava inserida a palavra-chave. As buscas precisavam levar em conta não só as palavras-chaves, mas o contexto em que elas se encontravam. Este foi um dos avanços da web 3.0 que permitiu, por exemplo, exibir anúncios baseado nas preferências do usuário.

Juntando a capacidade de usar o contexto e os serviços web, a web 3.0 permitiu que as aplicações pudessem se comunicar entre si, com uma possibilidade de fazer buscas de forma mais ampla, com interfaces mais simples.

Além disto a web 3.0 está começando a fazer uso de imagens animadas no formato SVG que por ser um formato vetorial, permite a apresentação de figuras e imagens animadas usando poucos recursos de processamento.

O propósito principal da web semântica é fazer com que a web possa ser lida por outros computadores, além do ser humano.


Além da versão 3.0 da web que estamos usando nos dias de hoje, encontramos também na internet referências sobre a web 4.0, conhecida como web simbiótica, cujos especialistas dizem será capaz de fazer a interação entre computadores e as pessoas, e a web 5.0, chamada de web emocional, que dizem será capaz de interagir com as pessoas de forma emocional. Mas tudo isto ainda são teorias do que está por vir no futuro.